Arquivo mensal: abril 2010

Chicão roubou o meu coração

Padrão

Apaixonada pelo meu cachorro.

Sempre gostei de bichos em geral, qualquer um. Já tive alguns. Acho que pessoas que convivem com animais tendem a ser mais felizes, mais dadas, mais amorosas. Vi isso claramente quando Chico chegou aqui em casa: meu marido e meus enteados imediatamente passaram a ser mais “bestas”, como as pessoas em geral ficam na presença de bebês, sabe como é? A presença de um bichinho desarma nossas defesas naturais, e apela pro que temos de mais gostoso, de mais natural. Não é por acaso que já está mais do que provado cientificamente que pessoas que convivem com animais de estimação vivem mais e melhor, e se recuperam mais facilmente de doenças.

Na dúvida, quando estiver deprimido, vá à praça e observe crianças brincando com seus cachorrinhos.

Pois bem. Chico chegou em nossas vidas e eu só sabia criar mesmo gatinhos. Louca que fui pelos QUATRO que já criei, foi difícil vencer a barreira de ser uma cat person e passar a namorar com a outra categoria de gente, os dog lovers. Resisti à idéia de um bicho barulhento e espaçoso tumultuando minha casinha, quando tudo poderia ser bem mais fácil com um gatito se espreguiçando na varanda.

Mas foi só vê-lo e já foi pro espaço meu preconceito. Abracei-me com aquele filhote e só voltei pra casa com ele no banco de trás do carro.

E não é que ele se revelou ser um cachorro com um jeito meio felino de ser? Ele quase não late (agora), é tranquilo e educado, só quer estar por perto da gente. Tudo o que ele quer da vida (mais até do que comer!) é estar no mesmo ambiente que a gente, nem que seja num cantinho pra não incomodar.

É claro que agora ele é o maior destruidor de sapatos da face da terra, é claro que sofremos com o xixi pela sala (fase já ultrapassada, aleluia!), é claro que ele É uma preocupação a mais na casa, mas quem consegue resistir a essa carinha? Quem consegue chegar em casa e ser praticamente atacada por um ser tão feliz e não ficar feliz também? Quem consegue não sorrir jogando bola com ele?

Chico é o quinto membro de nossa família e me ensinou que é só dar uma brechinha para o novo e desconhecido pra ganhar, quando menos se espera, um melhor amigo.

ps: paciência, porque acho que desaprendi a escrever.

freio de arrumação, como diz meu pai

Padrão

Fase: voltando a vida ao normal.

Ainda me sinto perdida com a ausência do stress, mas agora ando a dedicar meu tempo livre aos pequenos prazeres domésticos:

1) arrumando a casa (tem tanto a fazer que acho que não consigo nem começar direito)

2) voltando a ser gente (fazer as unhas, por exemplo, voltar aos exercícios, passear com  o cachorro, trocar os óculos e voltar a usar lente de contato)

3) encontrando mais os amigos (se bem que loulou tá meio sem tempo, mas ainda consegui ver Dani Arrais no domingo! :*)

4) voltando a cozinhar!!!!!!!!!

5) passando mais tempo de qualidade com família (principalmente com mari e as crianças)

e, como ninguém é de ferro,

6) começando a pensar em matutar sobre os novos projetos!!