reflexão para o mês

Padrão

tem uma cena em MILK, de Gus van Sant, em que o personagem-título, na noite de seu aniversário de 40 anos, suspira e se lamenta: “40 anos e não fiz nada de me que me orgulhe”. achei a melhor cena.

o que acontece quando a gente se dá conta de que é preciso, sim, se orgulhar, de que não basta somente viver?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s