Arquivo mensal: abril 2008

oi mamãe!

Padrão

hoje tem Amigos de Risco no Cine-PE, às 23 hs. reza a lenda que eu faço uma figuração básica na cena inicial. depois eu conto se é verdade.

Anúncios

vendedora guarda-costas

Padrão

tem coisa mais chata do que aquele tipo de vendedora que gruda em você e insiste em comentar cada uma das peças de roupa que você passa na arara? eu ainda tento dizer algo como “eu quero dar uma olhada geral”, mas não adianta, ela continua ali, praticamente por cima de meu ombro. meu sonho são lojas quase sem vendedoras… eu compro muito mais quando não tenho que aturar opiniões não requisitadas. geralmente eu agradeço, viro as costas e saio da loja. até pra comprar roupa é preciso liberdade, pessoal.

lista

Padrão

Dani me deu a deixa e aqui vou eu, com uma lista de oito coisas que quero ter ou fazer antes de morrer:

1. ter um filho/ adotar um filho/ criar um filho;

2. construir minha casa dos sonhos pra morar, com jardim e quintal, e ter dinheiro pra continuar morando lá até quando eu quiser;

3. parar com essa besteira de achar que tô desperdiçando tempo de vida e ficar doida de orgulho do que fui/sou/fiz/farei e quero;

4. fazer uma penca de cursos: de várias línguas, de pintura, de dança, de literatura inglesa, de corte e costura, de massagem, de história da arte, de culinária…

5. viajar muito e sempre em boa companhia, mas especificamente eu diria que quero fazer uma viagem minha irmã, outra com loulou e paulinha e muitas com edgar;

6. nunca deixar de escrever e começar a escrever cada vez mais, e mais seriamente. aumentar sensivelmente a minha cota diária de leituras;

7. saber que melhorei, de alguma forma, a vida de outra(s) pessoa(s);

8. morrer com uma sensação inabalável de que foi FODA DE BOM.

esqueçam a sílfide

Padrão

uma das melhores coisas da vida é descobrir que não se está só. o ser humano é um bicho muito estranho: pra ele, qualquer desgraça é tolerável, desde que saiba que o vizinho também sofre.

estava eu aqui, reclamando que minhas calças jeans andam todas apertadas nas pernas. sério, ela não passam mais, e, quando passam, parecem que vão estourar. culpei minha dieta: voltei a comer beeeem direitinho, sem excessos. culpei a musculação: reduzi o número de idas à academia por semana e intensifiquei as corridas (pra queimar mais gordura, penso eu!). culpei a idade: como é que pode, em seis meses, alguém decair tanto assim?

a resposta eu encontrei hoje, no site da runner’s world, onde dezenas de mulheres se queixavam no forum de discussões da mesmíssima coisa! eureka!

minhas pernas estão mais grossas porque estão fortes, duras, de tanto correr! comecei a observar os sintomas: pernas mais firmes, bunda mais firme, e mesmo assim maiores! todas, assim como eu, reclamavam dos jeans (as outras calças são de modelagem geralmente mais larguinha), e, assim como eu, diziam que, ao comprar jeans um número maior, a cintura ficava folgadérrima. quase morri de felicidade. decidi que vou guardar minhas calças 40 pra quando eu deixar de correr. pra agora, aproveitando meu momento atleta, vou cair de boca nas 42 e mandar ajustar a cintura.

e com muito orgulho das pernocas de corredora, viu?