Arquivo mensal: janeiro 2008

American Gangster

Padrão

ai que saudade dos tempos em que Russell Crowe era o Gladiador. o perturbador é que eu ainda continuo achando ele mutcho macho.

glad2.jpgamerican_gangster-2-russell_crowe.jpg

Anúncios

síndrome de Stendhal

Padrão

Contam que o escritor francês Stendhal sentiu, lá pelo século passado, uma espécie de alumbramento que se dilatou da alma para o corpo, causando-lhe falta de ar, aceleracão do ritmo cardíaco e (parece) até mesmo alucinações. Depois seu nome batizou a própria síndrome, cientificamente catalogada. Tudo por conta da beleza excessiva de Florença (parece que acontece o tempo todo por lá).

Há, realmente, momentos de rara beleza – artística ou tão prosaica como alguém absorto, tocando violão sem perceber platéia – que dão vontade de morrer. Porque morrer é encapsular uma existência, não é verdade? Dá vontade de morrer a fim de que o momento jamais passe, a beleza jamais morra, jamais se perceba, e jamais se entenda. Uma igreja, um museu, uma floresta gelada, um almoço de família, um abraço. Instantes que contêm uma vida inteira.

Acho que nunca alucinei, mas experimento frequentemente essa espécie de arrebatamento que me desconecta da razão e me liga ao fio pulsante da vida em estado puro. Puro como respirar. Puro como nascer. Como se nesses instantes eu pudesse agarrar o sentido de ser, a beleza de todas as coisas, bonitas e feias, e me afogasse em um oceano imensamente maior que tudo aquilo que conheço. Mas tudo dura não mais que alguns minutos. Uma vez durou algumas horas. Mas passa, sempre passa. A beleza sempre passa, talvez pra nos deixar gratos.

Quem sabe Stendhal tenha ficado doente porque percebeu que é impossivel guardar tanta beleza numa única existência. É preciso ser muitos pra viver e agarrar tanto. É preciso ser artista.

tosa

Padrão

ontem eu fui no salão e pedi ao cabelereiro que tava lá (o meu usual estava doente) pra só aparar. “é só pra dar uma aparadinha”.

aparentemente ele escutou algo como “corta tudo até o quengo”, porque  eu tô me sentindo um joãozinho. só quando eu tinha uns 5 anos e houve um surto de piolho na minha escolinha eu fiquei tão pelada.

mas até que não ficou tão ruim, sabe, e pelo menos eu não vou mais precisar usar minha peruca preta curtinha no carnaval este ano.

passaporte carimbado da pi

Padrão

minha irmã linda-querida-maravilhosa-amor-da-minha-vida vai amanhã pra espanha passar um mês e meio fogueteando com aquele namorado tudo dela. tá certo que ela merece. mas hoje eu ligo, ela me conta dos planos das cidades que eles vão conhecer pela península, e eu me pego dizendo “ai, mari, que inveja de tu”. e ela, quando eu penso que vai dizer “ô nine, logo logo tu também vai poder fazer uma viagem dessas” diz somente “ô nine, faz mal não… eu mando fotos”.

odeio ser a irmã mais velha.

divirta-se, pirralha.

e jozie, se minha irmã voltar com um arranhãozinho sequer, você tá na próxima lista de guantanamo, entendeu?